All for Joomla All for Webmasters

A Ao vivo

Previous Next

Stoned Jesus - Clash Club (19.08.17)

User Rating: 0 / 5

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Era para ser uma noite épica. E de certa forma foi, pelos mais diversos motivos. No Brasil pela segunda vez, os ucranianos do Stoned Jesus são mais uma daquelas bandas que só a música é capaz de aproximar países e culturas tão díspares. Em mais um bom trabalho da produtora Abraxas, a banda veio ao Brasil para uma extensa turnê, se apresentando no último dia 19 de agosto na Clash Club, zona oeste de São Paulo.

Com abertura das boas Red Mess e Cobalt Blue, dois nomes que só sintetizam o bom momento pelo qual esse tipo de música passa no país, o Stoned Jesus trouxe na bagagem o álbum Seven Thunders Roar, que completando cinco anos desde seu lançamento seria executado na íntegra.

Com elementos que vão de doom metal ao já tradicional stoner rock que consagrou o trio, o show do Stoned Jesus proporciona o que é um encontro de uma jam band americana com os ingleses do Black Sabbath. Muito peso, distorções e faixas com um poder assustador.

Com bom público, o Stoned Jesus subiu ao palco disposto a dar tudo de si logo de cara, quando Stormy Monday fez tremer, literalmente, as estruturas da casa.  A sequência com Bright Like the Morning e a pesadíssima Electric Mistress foram outras que seguiram essa tendência, especialmente graças ao bom trabalho da cozinha da banda, formada por Sid (baixo/vocal) e Viktor (bateria).

Com uma animação acima da média, o show chamou a atenção pela presença de uma fã no palco que alternava momentos de total lucidez ao dançar no mesmo compasso da música com um perigoso transe, que acabou resultando no primeiro imprevisto da noite, em Indian, quando o pedestal do guitarrista e vocalista Igor foi arremessado ao chão.

A breve pausa antecedeu um dos grandes momentos da noite, ou ao menos aquele que era para ser, já que a banda executaria a longa viagem que a transforma em uma jam de mais de dez minutos. Foi quando a mesma fã acabaria criando o maior anticlímax possível, ao subir no palco novamente e pisar em uma das pedaleiras de  Igor, decretando o fim repentino da música.

A pausa até a volta do grupo para o bis certamente foi o momento tenso da noite. Retirada por uma outra fã, a garota responsável pelo imprevisto provavelmente só se deu conta ali da situação que acabou criando e acabou deixando a casa, enquanto o trio, consternado pela quebra de um de seus pedais, executaria ainda a faixa Here Comes the Robots, dando um tímido adeus ao público.

Embora não tenha se encerrado da forma que se desenhava, o show do Stoned Jesus não pode ser julgado por um imprevisto, mas pela energia que a banda apresentou no palco. E foi muita! Como um verdadeiro tanque de guerra, o grupo ucraniano conseguiu reforçar ainda mais quais motivos se tornou um dos nomes mais interessantes do stoner rock nessa década.

O posicionamento, corretíssimo, da Abraxas pode ser lido na página do evento, publicada no Facebook. Acesse em:

https://www.facebook.com/events/298956770527814/permalink/329370240819800/

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais