All for Joomla All for Webmasters

A Ao vivo

Imagination feat Leee John - HSBC Brasil/SP (12.04.12)

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

A concorrência não era fácil, afinal, tatava-se de uma noite com seis shows internacionais na cidade e uma atração que, apesar de permanecer com uma qualidade invejável, permaneceu distante do grande público nessa década. Mas nem todos os elementos jogando contra fizeram com que Leee John, a voz por trás do Imagination, um dos grupos fundamentais no auge da disco music inglesa, conseguisse deixar de provar o quanto a experiência consegue transformar uma noite inicialmente melancólica em uma verdadeira festa.

Com um público formado por uma geração que viu a Leee em seu auge, não era de surpreender que estivessem acompanhados de filhos, até de netos, para assistirem a um dos seus ídolos. Mas infelizmente o público era baixo, dessa forma, somente com muito jogo de cintura a situação poderia ser revertida. E foi inicando seu show, literalmente, em meio ao público, que o eterno vocalista do Imagination iniciou uma apresentação recheada de clássicos.

Se em seu início a recepção do show não era das melhores, Leee John jogou com todas as suas armas, dançou, mostrou sua voz impecável e rapidamente executou um de seus clássicos, Music and Lights, o que acabou fazendo o público despertar para o que estava acontecendo. Na sequência, outra música que atingiu o topo das paradas durante o início da década de 80, So Good, So Right, que foi retirada de um dos discos de maior sucesso de seu grupo, Body Talk (1982). Com essa sequência a apresentação cresceu em empolgação e praticamente eliminou os buracos na pista, que a essa altura mais lembrava um espaço para dança, sem as filas de mesas que pareciam endurecer o clima do show.

Diferente da disco music americana, o Imagination flertou com muito mais gêneros em seu auge, o que proporcionou a Leee a capacidade de caminhar por inusitadas versões enquanto destilava um repertório de hits que chegou a passar por um medley de Bob Marley até o clássico funk de Nile Rodgers e seu Chic, com Good Times.

Ao longo de pouco mais de uma hora e meia, Leee John soube dosar muito bem os seus sucessos, transitando entre momentos mais intimistas como em Changes, do álbum In the Heat of the Night, também de 1982 e que trouxe grande parte do repertório do show.

Já em clima de festa, o show entrou em sua reta final com os maiores hits do Imagination, Flashback e a emblemática Just an Illusion vieram em longas versões, o que acabou funcionando bem, dada a circunstância do show. O carisma do vocalista, aliado à competente banda que o acompanhava, fizeram com que o clima nostálgico desse lugar a uma grande festa e o final foi apropriado para um músico com tanta história.

Infelizmente a situação ocorrida na quinta-feira (12) será a tônica de grande parte dos shows realizados no país durante o próximo semestre. Ainda que sejam atrações diferentes, qualquer pessoa sabe a importância da disco music para muita coisa que surgiu na última década. Mas o resultado dessa primeira vinda de Leee ao Brasil é mais do que positiva, e com a vitalidade que o vocalista esbanjou em quase duas horas de apresentação, é de se imaginar que o retorno não leve tanto tempo.

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais