All for Joomla All for Webmasters

A Ao vivo

Ringo Starr & All Star Band - Credicard Hall/SP (13.11.11)

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Certa vez perguntaram ao Ringo que colocação ele teria no ranking dos grandes bateristas. A resposta foi direta: Considero-me o melhor,  afinal toquei bateria na melhor banda do mundo.

Tal afirmação poderia soar pretensiosa pra qualquer músico, mas sejamos sinceros. No auge da Beatlemania, que durou toda a década de 60,  quantos baterista devem ter aderido ao instrumento desejando ser o próximo Ringo?

Este grande baterista e figura simpática brindou o público brasileiro com sua passagem por São Paulo, neste show que pode ser encarado de diversas formas, mas cuja a qualidade é inegável.

Motivos para ir ao Credicard Hall não faltavam. Para alguns curiosidade, afinal poderiam dizer que viram ao menos 50% dos Beatles, para outros  era a chance de estar perto do ídolo da adolescência, do herói dos nossos pais e alguns avós também. Independente da expectativa o que se viu foi uma proposta, algo típico de quem dividiu o auge do seu estrelato com músicos talentosos, respeitando o momento de cada um deles e brilhando na hora certa com seu carisma e talento.

Dono de uma pontualidade britânica, Sir  Richard Starkey Jr começou seu show às 20h30 com It Don’t Come Easy, seu maior sucesso dentro de sua errática, porém recheada de grandes momentos, carreira solo.  Gerações inteiras prestavam atenção a performance do simpático anfitrião da  All Star Band. Como frontman Ringo não é tão articulado quanto seus ex companheiros dos Fab Four, mas não decepciona.

Na sequência, a primeira da era Beatles, Honey Don’t, foi o primeiro coro da noite e a platéia soltou a voz.  Apos a terceira música Ringo procurou o lugar que fez dele uma estrela, seu inseparável kit de bateria Ludwig, e lá permaneceu boa parte do show, com exceção a execução da instrumental Frankestein, que é o momento em que cada membro da All Star Band brilha em seu respectivo instrumento. Cortesia da humildade do mais contestado músico dos rapazes de Liverpool, que a essa altura do campeonato sabe que não deve provar nada a ninguém.

Alternando músicas de sua carreira solo com números dos grupos em que os membros da All Star Banda fizeram parte,  as músicas do Beatles eram mesmo o ponto do alto da noite.  I Wanna Be Your Man, Yellow Submarine e Boys provocaram uma verdadeira catarse coletiva. As reações variavam entre as lágrimas e imensos sorrisos.

Não é exagero dizer que o melhor estava por vir. Ringo pergunta aos presentes se estavam preparados para o melhor momento da noite. With A Little Help From My Friends colocou todo o público de pé e foi emendada, na homenagem a John Lennon , com Give Peace a Chance. As luzes se acendem e indicam o fim do show.

Valeu a espera e valeu o show!

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais