All for Joomla All for Webmasters
Previous Next

Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta "Thriller Sinfônico" em SP

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Após emocionantes apresentações sold out no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Orquestra Petrobras Sinfônica se prepara para encarar um novo desafio em 2018: trazer o espetáculo que encantou a Cidade Maravilhosa para dois shows especiais em São Paulo.

Com regência de Felipe Prazeres, 54 músicos vão executar, nos dias 22 e 23 de fevereiro, no consagrado palco do Teatro Bradesco, a verossímil versão orquestrada de todas as composições de “Thriller”, álbum de Michael Jackson que revolucionou os rumos da indústria fonográfica e completou 35 anos de lançamento em 2017.
 
Os arranjadores brasileiros Marcelo Caldi, Mateus Freire e Jessé Sadoc assinam a adaptação de sucessos como “Beat It”, “Thriller” e “Billie Jean”.
 
“Thriller” se consagrou por sua pegada mais eletrônica, de guitarras, teclados e sintetizadores, que influenciou a música na década de 1980. O disco do Rei do Pop se mantém até hoje no topo da lista dos mais vendidos da história, ultrapassando a marca de 110 milhões de cópias.
 
Este será o segundo concerto da série Álbuns, que em fevereiro lotou casas de espetáculo pelo país com o projeto Ventura Sinfônico, em homenagem ao disco do Los Hermanos, visto por mais de 10 mil pessoas.
 
A iniciativa é uma das ações da Petrobras Sinfônica que buscam popularizar a música clássica e renovar o público do gênero. Entre as novidades do conjunto, destacam-se a reformulação da identidade visual e a divisão da Temporada 2017 em três mundos: Clássico, Pop e Urbano.
 
A ORQUESTRA
Fundada em 1972 pelo Maestro Armando Prazeres, a Orquestra Petrobras Sinfônica completa 45 anos de existência, reafirmando o compromisso que lhe deu origem: interpretar a tradição sinfônica sob uma ótica brasileira e atual, com o objetivo de aproximar novos públicos da música de concerto. Dirigida pelo Maestro Isaac Karabtchevsky, referência do cenário musical e “ícone vivo do Brasil” segundo o jornal inglês The Guardian, a orquestra é patrocinada há quase três décadas pela Petrobras e conta com um modelo de gestão inovador no país.
 
Em sintonia com o trabalho de orquestras como a Filarmônica de Viena, a OPES é o único conjunto sinfônico brasileiro gerido pelos próprios músicos, fator que define sua proposta administrativa, mas também seu jeito de fazer música. A orquestra desenvolve, por meio de suas 60 apresentações anuais, projetos que contemplam o cânone do repertório clássico ao mesmo tempo em que exploram novas conexões e territórios artísticos. Em suas temporadas têm trazido ao Rio de Janeiro solistas e regentes de destaque internacional, como Krzysztof Penderecki, Joshua Bell, Boris Belkin, Sarah Chang, Mischa Maisky e Maria João Pires. Outras iniciativas se somam ao núcleo da programação do conjunto e ampliam o alcance da música de concerto, como os CyberConcertos, em que a orquestra incentiva que os espectadores fotografem e filmem as apresentações, compondo narrativas sobre sua experiência musical em blogs, redes sociais e canais de vídeo.
 
Em episódios regulares, a TV OPES tem também exibido na internet o cotidiano da orquestra com detalhes sobre o repertório apresentado, o papel de cada naipe e debates inéditos e envolventes. Em 2017, a OPES dá mais um importante passo para a formação de novas gerações de músicos ao implementar, pelo sexto ano, as atividades da Academia Juvenil. O projeto oferece a jovens entre 14 e 20 anos a oportunidade de integrar um programa continuado de aperfeiçoamento técnico, teórico e artístico, respondendo a uma lacuna no processo de sensibilização e capacitação de novos instrumentistas.
 
OPUS, QUEREMOS E OPES
A parceria entre Opus, Queremos e OPES surgiu a partir do projeto Ventura Sinfônico, em que as marcas queriam viabilizar uma turnê, no ano de 2017. No entanto, com a dificuldade para captar recursos, a alternativa foi investir no financiamento coletivo, contar com o público e manter a estrutura inicialmente idealizada, com Orquestra, dentro do Brasil. O Ventura foi um sucesso, com sessões no Teatro Bradesco, em São Paulo, e no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre. Seguindo a mesma concepção, surgiu a ideia do Thriller Sinfônico, composto por cerca de 60 pessoas para a realização de dois concertos em 2018. O engajamento do público é um dos fatores que mais reforçam a missão do projeto e faz com que ele siga em frente.
 
Duração: 70 min.
Faixa Etária: Livre
 
Realização:
Opus Promoções
Orquestra Petrobras Sinfônica
 
SÃO PAULO (SP)
 
SESSÕES
22/02/2018 - Quinta-feira – 21h
23/02/2018 - Sexta-feira – 21h
 
Teatro Bradesco (Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo)
 
INGRESSOS NA PRÉ-VENDA – PLATAFORMA QUEREMOS: R$ 80
 
# VENDA ONLINE (QUEREMOS)
 
ATENÇÃO: Não será permitida a entrada após o início do espetáculo.
 
Capacidade: 1457 pessoas
Acesso para deficientes
 
Estacionamento:
Isento até 15 minutos
Compras no Záffari acima de R$ 40,00 = 3h de isenção
Self: Primeiras 2 horas = R$ 12,00
Hora adicional = R$ 2,00
Valet Parking: 1ª hora = R$ 16,00
Hora adicional = R$ 10,00
Motos: Primeiras 2 horas = R$ 10,00
Hora adicional = R$ 2,00

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais