All for Joomla All for Webmasters

L Lançamentos

Previous Next

Ivan Mamao Conti – Poison Fruit

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Verdadeiro patrimônio da música brasileira, o carioca Azymuth poderia muito bem ser comparado a algo do tipo Yellowjackets, Fourplay e tantos outros nomes do jazz que são convidados para os grandes festivais e até se apresentar na Casa Branca. De certa forma o Azymuth também atinge tal status quando seu nome é pronunciado no exterior, mas não aqui.

Grupo na ativa até os dias atuais, o Azymuth tem na bateria um senhor de mais de 70 anos chamado Ivan Conti, o Mamão, que no palco parece ter 20, 30 anos, tamanha vitalidade que esbanja ao explorar o jazz ao lado dos ritmos nacionais. É baseado nisso que, em pleno 2019, lança seu novo álbum solo, Poison Fruit, uma viagem por todos os caminhos que levam à boa música.

Fazendo parte de uma legião de bons músicos como Airto Moreira, Mamão explora os ritmos com liberdade, faz world music de um mundo chamado Brasil. Explora através da percussão o samba, o funk, o soul e até os caminhos eletrônicos em um repertório impressionante, como se abraçasse vários mundos dentro do seu próprio mundo. Bom exemplo disso são as faixas Bacurau e a própria Poison Fruit, que dá nome ao disco e impressiona pela contemporaneidade que é executada. Uma faixa que caberia em um set de música eletrônica ou em um evento de jazz. Que cabe simplesmente no repertório de um músico como Ivan Conti.

Sim, há muitos ecos de Azymuth, como em Ninho, uma daquelas faixas que parecem extraídas de algum disco do trio que segue até hoje impressionante por onde passa. Até mesmo na moda Que Legal fica nítido que até mesmo para um músico do calibre do Ivan se torna impossível aproveitar tudo o que o Brasil pode oferecer. E é nesse tipo de disco onde pode mostrar como ritmos tão díspares como o sertanejo e o jazz podem caminhar lado a lado soando popular, que é o grande trunfo do disco.

Assim como projetos mais recentes de Marcos Valle, que soube como poucos e reinventar para ver sua música soar tão bossa nova quanto eletrônica, o novo álbum de Ivan Conti sabe soar atual o suficiente para deixar de lado qualquer sentimento de nostalgia ou de frustração. Com um disco “pra frente”, aproxima vertentes, se exime da fritação tão peculiar do jazz e faz música popular, música popular extremamente brasileira.

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais