All for Joomla All for Webmasters

L Livros

Previous Next

Eric Clapton - A Autobiografia (Autor: Eric Clapton)

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Um senhor olha diretamente para você. Ele é um pouco grisalho, tem algumas rugas, bigode, cavanhaque, e um semblante sério, mas simpático; um tanto melancólico, talvez. Ele usa uma simples camiseta e não demonstra qualquer soberba – assim se mostra Eric Clapton na capa de sua autobiografia, lançada em 2007 pela Editora Planeta.

Embora não se julgue livro pela capa, a leitura é boa, sim, até para quem não é fã do músico. Isso porque foge dos clichês das biografias de celebridades, que ora procuram explicar o mito pela realidade e reunir evidências na vida de determinada pessoa que indicariam seu eventual sucesso ou decadência, ora investem no sensacionalismo proporcionado por vidas regadas a sexo, drogas e rock and roll.

Os méritos de “Eric Clapton – a Autobiografia” começam pelo fato de o livro ter sido realmente escrito por ele. A princípio, Clapton pensou em tomar o caminho comum; concedeu entrevistas sobre sua vida a um escritor, encarregado de organizar o relato. Mas depois quis alterar tanto o texto do coitado que decidiu recomeçar, sozinho, a escrevê-lo.

O resultado é uma narração sincera, divertida e de tom nostálgico, cujo foco é a vida, não a obra do artista. Não é o relato de uma divindade – na década de 60, havia numa estação de metrô londrina a pixação “Clapton é Deus” – mas a confissão de um homem que busca fazer as pazes com seu passado. A sensação é semelhante à que ocorreria se o sujeito de olhar meio triste da capa passasse o braço sobre seu ombro e perguntasse: “Já contei sobre o dia em que conheci Mick Jagger?” Quem não gostaria de ouvir suas histórias de vida? Há um sentimento de cumplicidade, como se tudo aquilo fosse confiado apenas a você, e não a milhões de leitores.

Eric Clapton se descreve como um cara desajeitado e tímido, mas revela muito – de sua iniciação sexual à luta contra o alcoolismo, passando por uma generosa porção de anedotas envolvendo ícones da música. Vale a pena conhecer o Clapton personagem; mesmo que você odeie o Clapton guitarrista. Garanto que ele é mais legal que a Bruna Surfistinha.

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais