All for Joomla All for Webmasters

M Matérias

Previous Next

Brincando com o Pequeno Cidadão

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Formado por músicos brasileiros consagrados em suas carreiras, o projeto Pequeno Cidadão lança seu segundo álbum e traz para a parte da frente do palco crianças que mostram que a música não tem idade.

Música de adulto com a participação de crianças ou música de criança com a participação de adultos? Tentar definir essa equação na música do projeto Pequeno Cidadão – que lançou em 2012 seu segundo álbum – não é uma das tarefas mais fáceis, mas é fato que o trabalho realizado por essa grande família vem se destacando ao atingir pais e filhos com a mesma eficiência com que conseguem mesclar um elevado nível técnico com a inocência, hoje tão ignorada, das crianças.

Formado em 2008, o Pequeno Cidadão nasceu do nobre objetivo dos pais – alguns dos músicos mais talentosos do país – em compor música para seus filhos, que estudavam todos na mesma escola.

Projeto Pequeno Cidadão traz grandes músicos ao lado de seus filhos - Créditos: Nicole H. Fernando
Projeto Pequeno Cidadão traz grandes músicos ao lado de seus filhos - Créditos: Nicole H. Fernando

Com um line up que trazia nomes expressivos como Edgar Scandurra (ex-integrante da banda IRA! e um dos maiores nomes da história da guitarra no Brasil), Arnaldo Antunes (ex-integrante da banda Titãs e dono de uma das carreiras solo mais elogiadas da atualidade) e Taciana Barros (ex-tecladista da banda Gang 90 e Os Absurdetes, famosa durante a década de 80 no Brasil), o primeiro CD/DVD do Pequeno Cidadão também contava com Antonio Pinto e os respectivos filhos dos artistas, que traziam em pouco mais de dez canções temas corriqueiros da realidade de seus filhos. Destacavam-se composições sobre o jogo de futebol na escola durante o receio, o leite quente antes de dormir, a hora de abandonar a chupeta… composições de rara inocência embaladas por um rico instrumental.

Durante a turnê de seu primeiro álbum, o grupo levou aos palcos de grandes teatros um espetáculo animado e rico em cores, feito sob medida para pais e filhos. Essa inspiração resultou na elaboração de um livro sobre o projeto, que tem texto da escritora Januária Alves e ilustrações de Jimmy Leroy, complementando um projeto musical, mas que acabou se tornando multimídia em virtude do mar de possibilidades que se abriu diante de seus idealizadores.

O tempo passou e os filhos de cada um dos integrantes também viram sua infância começar a ficar para trás e a turbulenta chegada da adolescência surgir no horizonte, uma fase difícil no relacionamento de qualquer família, mas que se torna extremamente simples diante do segundo álbum do grupo, lançado em 2012 e intitulado simplesmente como Pequeno Cidadão 2.

Um dos elementos mais intensos do primeiro lançamento do grupo, a inocência infantil segue servindo de fio condutor para a realização de Pequeno Cidadão 2, com a diferença de que os o filhos dos artistas hoje atuam muito mais como compositores do que como meros espectadores da inspiração dos pais.

Os temas também deram um leve salto no tempo e tratam de situações rotineiras da vida de cada uma das crianças hoje, que brincam com as palavras em gírias populares e dão um ar ainda mais lúdico que seu primeiro lançamento. O medo do escuro, as mudanças físicas e a tecnologia são alguns dos assuntos abordados dentro de Pequeno Cidadão 2.

Na parte instrumental também surgiram nova colaborações, como a Carlinhos Brown, artista baiano conhecido por seus projetos como cantor, percussionista, compositor e produtor musical, além de Daniel Scandurra e Naná Rizinni, parceiros de longa data de Taciana e Edgar.

Musicalmente, o rock ainda segue como pano de fundo para cada uma das músicas, mas agora bem mais enérgico, ingrediente necessário para conseguir lidar com a empolgação das crianças, muito mais presente nesse segundo álbum.

Com agenda planejada (que possa conciliar não só a carreira dos artistas, mas a escola das crianças), o Pequeno Cidadão tem diversas datas agendadas para o primeiro semestre e surge como opção também para grandes festivais, caso do mudialmente conhecido Lollapalooza, que acontece no Brasil pela segunda vez em 2013 e tradicionalmente dedica um de seus palcos para o público infantil, intitulado como Kidzpalooza.

Bem além de projeto idealizado por alguns pais que são músicos, o projeto Pequeno Cidadão semea muito mais do que uma música particular e cultiva um verdadeiro ideal, uma lembrança de que a inocência das crianças soa tão essencial e agradável ao público quanto solos de guitarra. Com seu segundo lançamento, o Pequeno Cidadão prova que a infância não se limita a uma idade específica, mas a um estado de espírito.

E independente do idioma, ser criança com o Pequeno Cidadão é sinônimo de diversão para pais, filhos, amantes de rock e todos aqueles que procuram traduzir sorrisos através de música.

Para ouvir algumas da faixas do Pequeno Cidadão, acesse o perfil oficial do projeto no link http://www.youtube.com/user/pequenooficial.

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais