All for Joomla All for Webmasters
Previous Next

Maurício Pereira lança o disco “Outono no Sudeste”

User Rating: 0 / 5

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Quando Maurício Pereira decidiu gravar um novo álbum de inéditas, o sucessor de Pra Onde Que Eu Tava Indo (2014), ele recebeu um conselho do seu filho mais velho, Tim Bernardes (vocalista e compositor da banda O Terno): "Pai, você tem que chamar um cara especial para produzir o seu disco". Ele acatou a sugestão e se aliou ao produtor Gustavo Ruiz para gravar Outono no Sudeste, que chegou hoje às plataformas digitais pela Tratore. Em breve, o trabalho ganha formato físico.

Gustavo deu pinceladas pop e um ar contemporâneo ao olhar clássico de Maurício. A fusão entre eles resultou em um pop artesanal, no qual os ouvidos têm que trabalhar para captar a essência. "Acho que saiu um disco denso", pensa o cantautor. "Tem bastante melodia, e afetos cantados em palavras simples, pra ouvir de olhos fechados", reflete.
 
Parceria com Dr. Morris, "A Mais (Rubião Blues)" abre Outono no Sudeste e é imersa em sentimentos de impossibilidades, incapacidades, indisponibilidades. Levou esse nome por ter tido como ponto de partida os contos do escritor mineiro Murilo Rubião. "Encontrei no que li uma melancolia irmã à minha, pelo menos me pareceu no dia em que escrevi a letra", conta Maurício.
 
"Tudo Tinha Ruído", "Mulheres de Bengalas" e a faixa-título, assinadas com Arthur de Faria, Lu Horta e Daniel Szafran, respectivamente, são da leva que representa a maneira como o entorno influencia na obra do cantor e compositor. A primeira, por exemplo, surgiu em uma daquelas noites em que o sono não vem e se escuta tudo o que acontece na cidade ao longo da noite. "Mulheres de Bengalas", por sua vez, narra uma cena (e "coincidência") vivida por ele na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, enquanto a balada esfumaçada "Outono no Sudeste" veio de uma pausa no bairro dos Jardins, após uma passagem de som na antiga Casa de Francisca. "Na bagunça do fim de tarde, na calçada, me bateu uma nostalgia intensa da alma masculina – tosca, direta – e essa letra se apresentou quase que debochando da minha cara", recorda.
 
Os arranjos do álbum nasceram dos rascunhos de Maurício Pereira, que os desenvolveu com a musicalidade generosa e multiplicadora do guitarrista e parceiro Tonho Penhasco. Em seguida, a banda – formada por Biel Basile (bateria), Henrique Alves (baixo), Pedro Montagnana (piano), Amilcar Rodrigues (sopros), além do próprio Tonho – "meteu – muito, e bem – a mão nos arranjos". Já no estúdio, Gustavo Ruiz desmontou e remontou tudo ao lado dos músicos. "Foi um processo bonito que botou um bocado de visões e camadas a mais dentro do disco", lembra Maurício.
 
Outono no Sudeste foi agraciado ainda com o coro dos Pereirinhas (leia: dos três filhos de Maurício. São eles: Manuela Pereira, Chico Bernardes e Tim Bernardes). "Os Amigos ou O Coração é Um Órgão" (parceria com Skowa), "Não Me Incommodity" (assinada com Edson Natale), "Quatro Dois Quatro" (feita com Tonho Penhasco), entre outras músicas, registram as vozes da prole.
 
A poesia musicada "Cartas pra Ti", a singela canção "Florida", a opereta pop "Piquenique no Horto" (parceria com Daniel Galli  e Filipe Trielli), o rancor e o sentimento de bola pra frente presente em "Maldita Rodoviária" e a fúria e delicadeza de "Uma Pedra" (dividida com Daniel Galli e Rhaissa Bittar) completam as 12 faixas de Outono no Sudeste.
 
A capa do trabalho é assinada pela artista plástica Biba Rigo, responsável pro traduzir as canções duráveis de Maurício em texturas de um submundo.
 
Ouça Outono no Sudeste aqui
 
 
Confira a tracklist de Outono no Sudeste, que chega em maio (em formato físico e no streaming) pela Tratore:
 
1- A Mais (Rubião Blues)
(Mauricio Pereira/Morris Picciotto)
Gabriel Basile - bateria, percussão
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - bombardino
Mauricio Pereira - voz
 
2- Tudo Tinha Ruído
(Mauricio Pereira/Arthur de Faria) Spin Music
Gabriel Basile - bateria
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano
Tonho Penhasco - violão de aço
Amilcar Rodrigues - flugelhorn
Mauricio Pereira - voz
 
3- Cartas Pra Ti
(Mauricio Pereira)
Gabriel Basile - bateria
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - trompete, bombardino
Mauricio Pereira - voz, sax soprano, sax tenor, sax barítono
Gustavo Ruiz - programação de tabla eletrônica
 
4- Florida
(Mauricio Pereira)
Gabriel Basile - bateria, percussão
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano, piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarras
Amilcar Rodrigues - bombardino
Mauricio Pereira - voz
Chico Bernardes - voz
 
5- Os Amigos ou O Coração é Um Órgão
(Mauricio Pereira/Skowa)
Gabriel Basile - bateria, percussão
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico, órgão
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - bombardino
Mauricio Pereira - voz, sax soprano
Chico Bernardes - voz
Manuela Pereira - voz
Tim Bernardes - voz
 
6- Mulheres de Bengalas
(Mauricio Pereira/Lu Horta)
Gabriel Basile - bateria, percussão, palmas
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - bombardino
Mauricio Pereira - voz, sax soprano, palmas
Chico Bernardes - voz
Manuela Pereira - voz
Tim Bernardes - voz
Gustavo Ruiz - palmas
 
7- Outono no Sudeste
(Mauricio Pereira/Daniel Szafran)
Gabriel Basile - bateria
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - trompete
Mauricio Pereira - voz
 
8- Não Me Incommodity
(Mauricio Pereira/Edson Natale)
Gabriel Basile - bateria, percussão
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - bombardino
Mauricio Pereira - voz
Chico Bernardes - voz
Manuela Pereira - voz
Tim Bernardes - voz
 
9- Piquenique no Horto
(Mauricio Pereira/Daniel Galli/Felipe Trielli)
Gabriel Basile - bateria, percussão
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - bombardino
Mauricio Pereira - voz
 
10- Quatro Dois Quatro
(Mauricio Pereira/Tonho Penhasco)
Gabriel Basile - bateria
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico, clavinete, sintetizador
Tonho Penhasco - violão, guitarra
Amilcar Rodrigues - trompete, bombardino
Mauricio Pereira - voz, sax soprano, sax tenor, sax barítono, locução
Chico Bernardes - voz
Manuela Pereira - voz
Tim Bernardes - voz
Gustavo Ruiz - comentários
 
11- Maldita Rodoviária
(Mauricio Pereira)
Gabriel Basile - bateria, percussão
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico, órgão
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - trompete
Mauricio Pereira - voz, sax soprano
 
12- Uma Pedra
(Mauricio Pereira/Daniel Galli/Rhaissa Bittar)
Gabriel Basile - bateria
Henrique Alves - baixo
Pedro Montagnana - piano elétrico
Tonho Penhasco - guitarra
Amilcar Rodrigues - trompete
Mauricio Pereira - voz
Gustavo Ruiz - lap steel guitar (guitarra havaiana)

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais